Violência denunciada pela Beija-Flor na Sapucaí se espalha pelo Rio – Agora RN

Violência denunciada pela Beija-Flor na Sapucaí se espalha pelo Rio – Agora RN

Publicidade

Entre tantas mazelas sociais destacadas pela Beija-Flor no encerramento da segunda noite de desfiles na Sapucaí, chamou atenção um alerta para a crescente onda de violência, disseminada também nas torcidas de futebol, no Rio e no país.

Uma das alegorias da escola de Nilópolis destacou cenas de assalto, arrastão, vítimas de balas perdidas e policiais mortos – imagens que se tornaram comuns ao cotidiano das grandes cidades e que, segundo o enredo, são consequências do abandono do povo pelas autoridades, definidas como ratos e sanguessugas do “terror brasileiro”.

A representação da violência no Sambódromo se materializou em diversas regiões do Rio. Uma onda de violência em meio ao carnaval de rua, que teve três arrastões na Praia de Ipanema em menos de 24 horas, pôs em xeque o planejamento da segurança para a folia carioca.

Entre as vítimas das ações criminosas estavam turistas estrangeiros. Somente das 8h às 16h de segunda-feira, a Delegacia de Atendimento ao Turista registrou 26 ocorrências. Normalmente, os agentes recebem denúncia de seis casos por dia. Dois italianos tiveram ferimentos na cabeça e foram levados a um hospital. Uma chinesa e uma alemã levaram socos no rosto, além de chutes. Uma argentina que passeava com um bebê foi jogada ao chão.

 

 

Fonte: O Globo