Mulheres dominam premiações do Troféu Cultura 2017 | Rio Grande do Norte | G1

Mulheres dominam premiações do Troféu Cultura 2017 | Rio Grande do Norte | G1

Alice Carvalho ganhou o troféu de artista do ano pelo papel na websérie Septo (Foto: Canindé Soares)Alice Carvalho ganhou o troféu de artista do ano pelo papel na websérie Septo (Foto: Canindé Soares)

Alice Carvalho ganhou o troféu de artista do ano pelo papel na websérie Septo (Foto: Canindé Soares)

A noite desta segunda-feira (18) foi de celebração para a cultura potiguar com a entrega do ‘Troféu Cultura 2017’ e as mulheres dominaram as premiações. A cerimônia aconteceu na noite desta segunda (18), no Teatro Riachuelo, em Natal.

Foram premiados os vencedores de cada uma das 14 categorias que abrangem todas as manifestações artísticas: audiovisual, artes visuais, artes cênicas, literatura, dança, música, além da produção cultural e a escolha do artista do ano. Nas sete categorias em que homens e mulheres disputaram livremente, a escolha foi pelo voto feminino, incluindo ?a? artista do ano.

Este ano, o Troféu Cultura recebeu o nome do artista plástico e poeta Dorian Gray Caldas, e homenageou, pelo conjunto da obra, o pesquisador e intelectual Claudio Galvão – autor de 12 livros que resgatam muito da história e de ícones já esquecidos da cultura potiguar.

Fotografia

Na seara da fotografia, embora uma maioria de homens entre os cinco indicados, o público da internet escolheu como vencedora a jornalista de formação, a fotógrafa Mariana do Vale, hoje residente no Rio de Janeiro como mestranda do programa de pós-graduação em Artes Visuais na UFRJ e, portanto, ausente na entrega da premiação.

Artes Visuais

No segmento de artes visuais não foi diferente. Única mulher entre os concorrentes eleitos pelo júri, a artista visual, poeta e performer Civone Medeiros levou a premiação do Troféu Cultura pelo segundo ano consecutivo.

Produção Cultural

Na categoria Melhor Produtor(a) Cultural, a tendência se inverteu, na escolha dos indicados. Foram quatro mulheres indicadas, além do produtor Marcílio Amorim. E venceu a produtora do Festival Dosol, Ana Morena Tavares.

Audiovisual

Com cinco filmes já selecionados em festivais locais e nacionais, os indiciados à categoria audiovisual travaram bonita disputa, culminando com a vitória do já premiado filme Septo, protagonizado pela atriz Alice Carvalho.

Literatura

A poesia ainda reina entre os romances publicados no Estado potiguar. E entre os cinco indicados ao Destaque da Literatura, não foi diferente. Entre os livros recomendados venceu a poesia de A Mesma Fome, da experiente poeta Marize Castro.

Dança

Se nos últimos dois anos em que o Troféu Cultura passou a ter o voto único computado pela internet para definição dos vencedores, a companhia Gira Dança tenha conquistado as duas premiações, este ano o Melhor Espetáculo de Dança ficou com a Gaya Dança Contemporânea, e o espetáculo Basta Ter Coragem.

Show

Embora cinco shows dignos de aplauso e com público cheio, a escolha pelo voto popular era esperada e não deu outra. O quinteto Plutão Já Foi Planeta levou mais um troféu, para além dos três conquistados ano passado, inclusive como artista do ano.

Banda

A escolha do Plutão Já Foi Planeta como Melhor Show anunciava uma tendência para a premiação de Melhor Banda. E os fãs plutônicos se fizeram presentes mais uma vez na internet para definir o ?Plutão? como Melhor Banda pelo segundo ano consecutivo.

Cantor

A premiação de Melhor Cantor destoou da tendência verificada em todas as outras premiações, quando artistas da nova geração se sagraram vencedores. Um ícone da cena musical oitentista de Natal, Pedro Mendes, foi o escolhido, entre outros quatro cantores de diferentes gerações e recantos do Estado.

Cantora

A difícil missão na escolha de apenas uma cantora entre cinco excelentes indicadas resultou na estreante entre as indicações do Troféu Cultura, Silvia Sol.

Ator

Este ano, por sugestão do coletivo Farofa Crítica, composto por atores e críticos de artes, a categoria Melhor Ator englobou também bailarinos e performers. E assim mesclou diferentes estilos para cinco indicações de artistas da nova geração. Venceu o ator Robson Medeiros, do Grupo Carmim de Teatro.

Atriz

O prêmio de Melhor Ator seria apenas o primeiro do Grupo Carmin, que ganhou a mídia e o público durante o ano com a peça A Invenção do Nordeste. A categoria Melhor Atriz, Bailarina e Performer ficou com a veterana Quitéria Kelly, que embora do Carmim, venceu pelo papel na série Dalton/Hebe.

Espetáculo de Teatro

E após os prêmios de melhor ator e melhor atriz, o Grupo Carmim levou o terceiro troféu na categoria Espetáculo de Teatro, com A Invenção do Nordeste. Nas três categorias de artes cênicas.

Artista do Ano

Após a escolha das 13 primeiras categorias, a premiação mais badalada do Troféu Cultura mostrava uma tendência de disputa entre a banda Plutão Já Foi Planeta, já com duas estatuetas no bolso, e o Grupo Carmim, com outras três. Mas para surpresa de todos, o anúncio da Artista do Ano mostrou outra marca desta edição: a mulher no topo das atenções. E o prêmio de Artista do Ano ficou com a atriz Alice Carvalho, pelo papel na websérie Septo, com premiações internacionais já conquistadas.

Cerimônia de premiação do Troféu Cultura 2017 aconteceu na noite desta segunda (18) em Natal (Foto: Canindé Soares)Cerimônia de premiação do Troféu Cultura 2017 aconteceu na noite desta segunda (18) em Natal (Foto: Canindé Soares)

Cerimônia de premiação do Troféu Cultura 2017 aconteceu na noite desta segunda (18) em Natal (Foto: Canindé Soares)