Portal no Ar

Portal no Ar

Os profissionais autônomos e negócios registrados na categoria de Microempreendedor Individual (MEI) devem estar atentos para as novas mudanças do Simples Nacional que entram em vigor no dia 1º de janeiro de 2018. Com o aumento do limite de faturamento do MEI para R$ 81 mil, os empreendedores que faturaram em 2017 entre R$ 60 mil e R$ 72 mil poderão optar pelo pagamento de uma multa sobre o excedente e permanecer enquadrados no mesmo regime tributário. No Rio Grande do Norte, o MEI é a principal figura jurídica do Simples, reunindo cerca de 101,5 mil das 159 mil empresas optantes pelo regime fiscal simplificado.

Até este ano, um dos requisitos para ser MEI era faturar até R$ 60 mil. Porém, após a aprovação do Projeto de Lei 125/2015 ? Crescer sem Medo, que prevê alterações no Simples Nacional, o limite anual de faturamento para adesão ao regime tributário do MEI passa para R$ 81 mil a partir de 1º de janeiro de 2018.

Entre as situações, está a do MEI que faturou até 20% acima do teto, ou seja, teve em 2017 uma receita de até R$ 72 mil. Nesse caso, ele poderá optar pelo pagamento de um percentual, variável de acordo com o setor de atuação, sobre a diferença do valor que excede R$ 60 mil, permanecendo automaticamente como MEI. Um exemplo prátic: se o MEI faturou R$ 65 mil, irá pagar um percentual de 4% para as atividades ligadas ao setor de comércio, 4,5% para a indústria e 6% para os serviços, sobre a diferença de R$ 5 mil.

No entanto, se o MEI extrapolou os 20% do teto ? faturando mais de R$ 72 mil ?, ele pagará um percentual sobre o total do valor excedido. Se faturou R$ 75 mil, pagará os percentuais já citados sobre os mesmos R$ 75 mil. Nesse caso, a permanência dele como MEI não será automática. Terá de informar à Receita Federal, por meio do Portal do Simples Nacional, que pretende voltar a ser enquadrado como MEI.

Mas, em qualquer das situações, o ideal é que o MEI que excedeu o teto válido até este ano (R$ 60 mil) procure um contador para avaliar a melhor decisão a ser tomada em relação ao regime tributário para o negócio. Em caso de dúvidas, o empreendedor pode solicitar orientação do Sebrae no Rio Grande do Norte, que tem uma rede de atendimento na sede, em Natal, e nos escritórios regionais em cidades do interior. A instituição também disponibiliza atendimento pelo 0800 570 0800.